Fãs Harry Potter

27 dezembro, 2005

Entrevista exclusiva Sic Online com o Daniel

Mário Augusto, um já conhecido jornalista da Sic que teve o privilégio de entrevistar alguns dos melhores actores de cinema a nível mundial, fez uma entrevista a Daniel Radcliffe a coincidir com a estreia de "Harry Potter e o Cálice de Fogo" em Portugal. "Um miúdo frágil, educado e com algum receio do que poderia ou não dizer aos jornalistas", é como Mário descreve Daniel quando lhe fez a primeria entrevista no seguimento da estreia de "Harry Potter e a Pedra Filosofal". Agora refere-se a ele como "um miúdo crescido com sinais de já ter experimentado a máquina de barbear e com a voz a experimentar um tom mais grave". Aqui está a entrevista e aqui podes ver o vídeo:http://xl.sapo.pt/filmes.html .

"O Harry Potter está a crescer e já não tem medo de dizer seja o que for aos jornalistas. Da primeira vez a mãe estava por perto, agora já tinha uma relações públicas para os contactos com a imprensa ou não fosse ele o actor juvenil mais bem pago do cinema actual. Pelo que disse nesta conversas e depois da câmara ter desligado, vai ficar até acabar o sétimo ano da escola de mágicos, que é como quem diz até ao sétimo filme. Espero continuar com fôlego para lhe fazer as entrevistas.

Mário Augusto: Mike Newell foi o escolhido para dirigir este novo filme. Como foi trabalhar com um novo realizador?
Daniel Radcliffe: Foi fantástico. O que o Mike tem de fantástico é que é um autêntico britânico. Usa sempre coletes e laços, o que já é raro ver. Ele trouxe um sentido de… Logo desde o princípio, tinha uma visão concreta do tipo de filme que queria fazer, o derradeiro thriller. Reiterou isso durante o filme. E foi isso que ele fez. Acho que fez um thriller fantástico.
O que acha do lado negro do filme?
Neste caso muito mais sombrio… Acho formidável. Acho que as pessoas teriam ficado desapontadas e aborrecidas connosco, se nos afastássemos dessa sombriedade. Se não existisse essa sombriedade teriam ficado zangadas, porque, no livro, é muito sombrio. Acho que a sombriedade no filme funciona muito bem, acho que é muito assustador.
Já não é um filme para crianças muito novas.
Depende. Acho que há crianças de 10 anos para quem seria de mais, se forem muito sensíveis, mas nas crianças de 5 anos que aguentam, se forem resistentes. Varia de criança para criança. Qual foi a melhor e a pior parte ao fazer esta aventura?
A pior parte foi ficar pendurado sobre o telhado, antes de me atirarem para o chão. A melhor parte foi o que fizemos no fim, com o Ralph Fiennes e vê-lo interpretar Voldemort. Essa deve ter sido… Todas as cenas finais, desde o labirinto à cena com Voldemort e quando trazemos de volta o corpo do Cedric, foram talvez as que mais gostei de filmar.
Foi mais difícil do que os outros?
Sim, muito mais. Os outros filmes… Quando os fazia, achava-os difíceis, mas depois chegamos a este e este foi muito mais difícil.
Qual é a maior vantagem de se ter tornado numa celebridade?
Não mudou muito a minha vida. Sei que não acreditam nisso… Mudou um bocado. Mudou, mas não muito. Saio a rua e isso e não… As pessoas abordam-me. Mas são sempre simpáticas e elogiam os filmes. Não mudou muito.
Não receia ficar conhecido como o Harry Potter para sempre?
Acho que é formidável ficar associado a isso, mas espero que as pessoas possam pensar em mim de forma diferente, no futuro. Espero que isso aconteça.
Há alguma cena ou sequência especial que vá recordar a vida toda, neste filme?
Acho que a sequência subaquática foi algo que…
Surpreendeu-o?
A sequência subaquática é sem dúvida algo que nunca vou esquecer, porque foi bastante trabalhoso mas gostei. Sou bastante preguiçoso e não teria feito mergulho na vida real. Portanto, foi divertido fazê-lo.
Quanto tempo duraram as filmagens dessa sequência?
Cerca de um mês… Três semanas. Três semanas e meia.
Todos os dias, na piscina?
Tínhamos folga ao fim-de-semana.
Tem aulas e tem que estudar.
Sim.
Deve ser muito difícil.
É melhor que as aulas normais, porque, quando andava numa escola normal, não era tão bom aluno, não…
É mais compacto?
É, mas… Quando estou a filmar, as minhas notas sobem muito, enquanto que, na escola, não são grande coisa. Durante as filmagens, saio-me muito melhor.
J.K. Rowling começou a escrever mais um livro. O que sabe sobre ele?
Nada.
Nada mesmo?
Nada.
Não tenta mudar a sua personagem?
Não, não peço para a acção se desenrolar em Barbados ou isso. Não faço ideia como vai ser.
Quantos mais Harry Potters tenciona fazer?
Vou fazer o quinto, de certeza, e, depois disso, logo se vê.
Quando é que começa?
Em Fevereiro. Sim, o quinto é em Fevereiro. Vai ser muito emocionante. Acho que vai ser muito bom.
Já leu o livro?
O quinto? Sim. É formidável. Gostei muito. Acho que é… não é o livro preferido de muita gente. Juntamente com o terceiro, é o meu preferido, por isso, estou muito ansioso por fazê-lo, porque não tem tanta acção, centra-se na personagem e eu estou ansioso por isso."

3 Comments:

Anonymous Cristina said...

adorei A vossa entrevista!!!!! digam lá se o dan nao é um bombonzinho!=?bem me parecia! podiam também organizar visitas aos estúdios,concursos com prémios...... era uma boa ideia e nao sou só eu que digo!!!!! se me quiserem conhecer-917994575ou tionasaves@hotmail.com

15:42  
Anonymous Anónimo said...

amo-te daniel!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

15:43  
Anonymous liliana said...

ola malta...
a entrevista esta o maximo, e pena so nao conhecer o daniel pessoalmente,lol
continua daniel, estas a fazer um bom trabalho..

10:22  

Enviar um comentário

<< Home